Transcatarina: provas técnicas e a exaltação das belezas da serra catarinense

publicado em: 01/11/2021

Foram três dias de muitas aventuras que passaram por regiões inéditas no evento. Com a entrada de São Joaquim e Tubarão no roteiro, participantes destacaram os belos cenários, que incluíram a Coxilha Rica, Serra do Rio do Rastro e Corvo Branco   

 

As paisagens do 13º Transcatarina merecem um destaque a parte. Realizado de 26 a 30 de outubro, a edição de 2021 chamou a atenção dos participantes pelas belezas naturais do centro oeste e da serra catarinense. Com largada de Fraiburgo, o evento passou por Caçador, Lages, São Joaquim, tendo como destino o município de Tubarão.

O Transcatarina contou com um grid de 265 veículos (345 carros com os apoios), vindos de 14 estados e 116 municípios, reunindo cerca de 800 pessoas. Pela primeira vez no evento, a dupla de Recife (PE), João Carlos Resende Rodrigues e João Paulo Teles Rodrigues disse que o Transcatarina é uma prova diferenciada. “Levo muita experiência para a casa. Apesar dos meus 20 anos de rali de regularidade, estamos sempre aprendendo e aqui tivemos novas lições. Estamos acostumados a andar na areia (terreno típico do Nordeste) e em Santa Catarina é muita área de reflorestamento. Excelente competição”, elogiou o piloto. 

Os participantes tiveram a oportunidade de passar por diversos pontos turísticos, entre eles a Coxilha Rica, Serra do Rio do Rastro e Serra do Corvo Branco. Para quem não conhecia, uma excelente oportunidade para levar para a família e amigos alguns registros do Sul do país. 

O evento é composto pelas categorias de competição (Máster, Graduados, Turismo, Turismo Iniciante e Turismo Light), e passeio (Passeio Expedition, Passeio Radical 01 e 02, Camping e Adventure 01, 02 e 03). 

No coração da Serra Catarinense 

A quarta e última etapa do Transcatarina teve 350 quilômetros e aconteceu entre as cidades de Lages e Tubarão, passando por estradas vicinais e algumas fazendas de reflorestamento de pinus, com terreno liso. O diretor de prova, Vander Hirt (o Fritão), colocou alguns laços com pegadinhas, que fez o cérebro dos competidores trabalhar e mudar as estratégias. 

As médias de velocidade estavam altas e, com isso, pilotos e navegadores se divertiram bastante. “A etapa decisiva foi boa de pilotar e exigiu da navegação. Prova pegada, com lindas paisagens do interior do estado. Se a ideia era mostrar as belezas do coração da serra catarinense, a organização conseguiu fazer isso com maestria”, enalteceu o navegador Alexandre Rech, que competiu ao lado do piloto Aurélio Bilhava. 

Na Máster, a quarta etapa foi vencida por Leandro Pereira Moor (o Ximura) e Claudio Roberto Flores (o Bilu), seguidos por Flávio Roberto Kath (o Poder) e Rafain Walendowisky. O terceiro lugar ficou com Gustavo Schmidt (o Guga) e Jhonatan Ardigo (o Chico). 

Entre os Graduados, a vitória foi Dirceu Potrich e Leonardo Borges Menarim, com Rui Cesar Schmitz e André Luiz Lenger (o Bulita), e João Carlos Resende Rodrigues e João Paulo Teles Rodrigues, em segundo e terceiro lugares, respectivamente. 

Na Turismo, Gustavo Pereira de Amorim e Débora Bonatti subiram no primeiro lugar do pódio. Eles foram seguidos pelas duplas formadas por pai e filho, Marcelo e Lucas Cominesi, Osmar e Vitor Fleischmann. 

Também pai e filha, Alessandro Rodrigo Weirich e Gabriela Weirich (Salsicha e Salsichinha) venceram a etapa. Na segunda posição vieram Rafael Labhardt e Luis Alberto Scarati Júnior, e na terceira, João Marques e Fabiana Marques. 

E na Turismo Light, Marco Brigagão Carraresi e Leonardo Framarin Carraresi foram os mais regulares. Depois, Ricardo Luiz Santos e Gustavo Herdt Westrup, com Pedro Paulo Esmeraldino e Vinicius Esmeraldino. 

Quatro dias para chegar ao lugar mais alto do pódio 

Foram quatro dias de disputas, nos quais os competidores transpuseram vários tipos de obstáculos: cascalho, travessias de rios, piso batido, muitas curvas, planilhas com referências bem próximas (mudanças de direção e mudanças de média de velocidade) etc. 

Na categoria Máster, os campeões foram Gustavo Schmidt e Jhonatan Ardigo – uma dupla formada de última hora e inscrita a cinco dias antes do início da competição. “Nunca havíamos competido juntos e fui convidado para correr o Transcatarina bem às vésperas. Com este título, torno-me tetracampeão do evento e o Jhonatan bicampeão. Retorno após um ano ausente e fecho com chave de ouro esse momento”, disse orgulhoso Guga. 

Na categoria Graduado, Dirceu Potrich e Leonardo Borges Menarim comemoraram o título. “São 12 anos de participações e hoje me sinto realizado em ser campeão de uma prova tão importante. Agradeço ao meu navegador que me conduziu em todas as etapas. Corremos juntos há dois anos e, além desta parceria, construímos uma forte amizade”, declarou Potrich. 

 

O casal Gustavo Pereira Amorim e Débora Bonatti soltou o grito de campeão da categoria Turismo. “É indescritível esse sentimento. A nossa intenção aqui era testar os carros após 10 meses de preparação e andar entre as melhores duplas”, conta Débora. “Nos organizamos internamente, nos preparamos e mantivemos a concentração em todas as etapas. O Transcatarina é uma prova de constância, bem medida, é um intensivão do rali”, completou. 

Entre os aventureiros da Turismo Iniciante, outro casal subiu ao topo do pódio: João e Fabiana Marques. “Foi uma disputa bastante técnica e sentimos a pressão dos nossos concorrentes. A organização está de parabéns”, falou o piloto. 

E para encerrar as comemorações do 13º Transcatarina, os amigos Ricardo Luiz Santos e Gustavo Herdt Westrup foram os campeões. Mais do que estrear no Transcatarina, eles competiram pela primeira vez a bordo de um 4x4 (eles são pilotos de quadriciclos). “Primeiro Transcatarina, primeira prova de rali de regularidade, primeira vez pilotando e navegando. Estamos muito felizes”, destacou Westrup. “Prova divertida e bem-organizada. Acredito que esse resultado é foco da nossa dedicação e amizade”, apontou o navegador.   

Mais um Transcatarina se encerrou com louvor! E o que ficou além de todo o clima de família e amizade que os participantes vivem e constroem anualmente, foram os comentários sobre as belezas de Santa Catarina, que encantaram toda a caravana. “É desafiador reunir seis tribos diferentes em oito categorias e atender aos gostos e necessidades de todas, mas acredito que conseguimos fazer isso com maestria. A cada ano melhoramos em muitos aspectos. É gratificante ver o sorriso no rosto de crianças e adultos e escutar as histórias que todos tem para contar. Por isso e muito mais, vem aí um Transcatarina 2022 ainda maior”, afirmou o diretor geral do Transcatarina, Edson João da Costa. “Agradeço aos nossos patrocinadores e apoio e a todas a prefeituras envolvidas pela confiança e oportunidade, pois sem eles, nada disso seria possível”, encerrou. 

 

Classificação – quarta etapa

Lages a Tubarão (SC)

 

Categoria Máster 

1º Leandro Pereira Moor / Claudio Roberto Flores, 375 pontos perdidos

2º Flávio Roberto Kath / Rafain Walendowsky, 432 pontos perdidos

3º Gustavo Schmidt / Jhonatan Ardigo, 434 pontos perdidos

4º Marcelo de Freitas Gouveia / Igor Quirrenbach de Carvalho, 456 pontos perdidos

5º Eduardo Moser / Guilherme de Sousa Siqueira, 460 pontos perdidos

  

Categoria Graduados

1º Dirceu Potrich / Leonardo Borges Menarim, 392 pontos perdidos

2º Rui Cesar Schmitz / André Luiz Lenger, 428 pontos perdidos

3º João Carlos Resende Rodrigues / João Paulo Teles Rodrigues, 431 pontos perdidos

4º José Andrade Júnior / Bernardo Schafer Andrade, 442 pontos perdidos

5º Giovani Arnaldo de Mello / Bruno Giovano Foscarini, 445 pontos perdidos

 

Categoria Turismo 

1º Gustavo Pereira de Amorim / Débora Bonatti, 349 pontos perdidos

2º Marcelo Cominesi / Lucas Cominesi, 419 pontos perdidos

3º Osmar Fleischmann / Vitor Fleischmann, 438 pontos perdidos

4º Benedito Lopes / Fernando José Freneda da Silva, 475 pontos perdidos

5º Edson Ziolkowski / Luciano Pasqual, 481 pontos perdidos 

 

Categoria Turismo Iniciante 

1º Alessandro Rodrigo Weirich / Gabriela Lis Weirich, 448 pontos perdidos

2º Rafael Labhart / Luis Alberto Scarati Júnior, 577 pontos perdidos

3º João Marques / Fabiana Marques, 657 pontos perdidos

4º Ricardo Hoffmann / Guilherme Hoffmann, 768 pontos perdidos

5º Henrique Moura / Eber Casotti Michelino de Oliveira, 831 pontos perdidos

 

Categoria Turismo Light 

1º Marco Brigagão Carraresi / Leonardo Framarim Carraresi, 472 pontos

2º Ricardo Luiz dos Santos / Gustavo Herdt Westrup, 1.155pontos perdidos

3º Pedro Paulo Esmeraldino / Vinicius Esmeraldino, 1.328 pontos perdidos

4º Antonio Becchi / Roelson Emilio Kielek, 1.414 pontos perdidos

5º Diony Edney Tschoke / Cintia Maria Giese Tschoke, 2.785 pontos perdidos

 

Classificação geral – 13º Transcatarina 

 

Categoria Máster 

1º Gustavo Schmidt / Jhonatan Ardigo, 108 pontos

2º Leandro Rodrigo Riffel / Michael da Silveira Masson, 98 pontos

3º Leandro Pereira Moor / Claudio Roberto Flores, 95 pontos

4º Marcelo de Freitas Gouveia / Igor Quirrenbach de Carvalho, 89 perdidos

5º Flávio Roberto Kath / Rafain Walendowsky, 88 pontos

 

Categoria Graduado 

1º Dirceu Potrich / Leonardo Borges Menarim, 106 pontos

2º José Andrade Júnior / Bernardo Schafer Andrade, 105 pontos

3º Deonilson Salla / Leandro Macedo Pereira, 95 pontos

4º João Carlos Resende Rodrigues / João Paulo Teles Rodrigues, 74 pontos

5º Rui Cesar Schmitz / André Luiz Lenger, 73 pontos

 

Categoria Turismo 

1º Gustavo Pereira de Amorim / Débora Bonatti, 104 pontos

2º Benedito Lopes / Fernando José Freneda da Silva, 96 pontos

3º Cézar Leobet / Eduardo Leobet, 90 pontos

4º Eder Reis / André Tondin, 89 pontos

5º Marcos Gianonni / David Taufik Rahd, 81 pontos

 

Categoria Turismo Iniciante 

1º João Marques / Fabiana Marques, 111 pontos

2º Alessandro Rodrigo Weirich / Gabriela Lis Weirich, 102 pontos

3º Agostinho Hillebrand / Fabio Augusto Conte, 101 pontos

4º Rafael Labhart / Luis Alberto Scarati Júnior, 95 pontos

5º Marcelo Vandresen / Paulo Roberto de Oliveira Júnior, 82 pontos

 

Categoria Turismo Light 

1º Ricardo Luiz dos Santos / Gustavo Herdt Westrup, 115 pontos

2º Marco Brigagão Carraresi / Leonardo Framarim Carraresi, 113 pontos

3º Pedro Paulo Esmeraldino / Vinicius Esmeraldino, 94 pontos

4º Alexia Guardia Dierberger / Doris Pinheiro, 81 pontos

5º Diony Edney Tschoke / Cintia Maria Giese Tschoke, 78 pontos

 

* Classificação completa em www.transcatarina.com.br

 

 

O 13º Transcatarina tem patrocínio de Santur, Governo de Santa Catarina, Hotel Renar, SFI Chips, Scherer Auto Peças, RH Brasil e Alfa Transportes

Apoio de Atacadão Pneus, Accert Transporte e Logística, DSTrac Performance 4x4, Grupo Gratt, Rede PMX - Posto Maçã, Orange Sun, Guinchos Fixxar, 3RS Confecções, FD Stands e Displays, Lave Bem Lavanderia, Santa Prev Saúde, Auto Elite VW, Cervejaria Holzbier, Prefeitura de Fraiburgo, Prefeitura de Caçador, Prefeitura de São Joaquim, Prefeitura de Lages e Prefeitura de Tubarão

Realização: Caçador Jeep Clube

Fale conosco
Fale conosco pelo WhatsApp