Transcatarina 2020: médias de velocidade alta e bem justas ditaram a terceira etapa do evento

publicado em: 30/10/2020

A cidade de Caçador foi o destino do terceiro dia do Transcatarina, que termina neste sábado, 31, em Fraiburgo. E o dia promete muita emoção, pois a maioria das categorias está com a classificação acumulada indefinida

 

Nesta sexta-feira, 30, a cidade de Treze Tílias (SC) amanheceu nublada, com temperatura de 15 graus e chuva fraca. Os participantes da 12ª edição do Transcatarina começaram a largar às 7h30, para o terceiro dia de evento, com destino ao município de Caçador (SC) que recebeu a caravana do Transcatarina pela terceira vez. A categoria Passeio Radical 1 abriu os trabalhos, seguidos pelas categorias Passeio Radical 2, Adventure 3 e 2, e por fim, as categorias de competição (o percurso da Adventure 1 terminou na cidade de Lages). 

 

O Transcatarina teve início na terça-feira, 27, no município de Fraiburgo, para onde retornará no sábado, 31, com a grande final. Ao todo, 195 carros, representando 116 municípios brasileiros terão percorridos, aproximadamente, 800 quilômetros pelo centro oeste catarinense. 

 

A terceira etapa 

Choveu... Mas não foi o bastante para deixar o terreno escorregadio e com barro, mas serviu para baixar a poeira, deixar alguns pontos com piso liso e trazer aquela pitada de adrenalina a mais. A terceira etapa do Transcatarina – entre Treze Tílias e Caçador – teve 157 quilômetros, com 100 quilômetros de trecho navegado –, que passou pela região de Taquara Verde. 

 

As médias de velocidade estabelecidas pela organização estavam mais altas, para a alegria dos pilotos, que pisaram com vontade no acelerador e aplicaram, por diversas vezes, as técnicas de pilotagem para manter a regularidade na prova. 

 

O certame manteve as características das etapas anteriores, adentrado propriedades particulares e passando por áreas de reflorestamento de pinus e eucaliptos, com piso cascalhado. “Hoje, pilotos e navegadores se divertiram mais. A competição foi bem técnica, alternando por entre ruas estreitas e mais largas, com diversas curvas e mudanças de direção. Tivemos nossos tradicionais balaios, repletos de pegadinhas; foi a combinação perfeita entre pilotagem e navegação”, contou o diretor de prova, Vander Hirt. 

 

Em busca dos campeões 

A quarta e última etapa promete ser a melhor de todas desta 12ª edição. Com 144 quilômetros – sendo 100 quilômetros de navegação – e 340 PCs (posto de controle), ela passará pelas trilhas de fazendas de reflorestamento de pinus e eucaliptos, pelas regiões de Caçador e Rio das Antas, até alcançar Fraiburgo, ponto final desta aventura de 2020. A pista do prólogo, que deu início ao rali será a mesma da final. 

 

O último dia tem sempre que ser o mais caprichado, afinal, é aquela etapa que definirá os campeões do Transcatarina, sobretudo, será um dia marcante para as categorias que estão com a classificação indefinida. Logo, o ‘pega’ será bonito, pois, não podemos apontar um possível campeão, exceto a Graduados”, encerrou Hirt. 

 

Os vencedores da terceira etapa 

A cada dia, a formação do pódio ficou diferente... Entre erros e acertos (a contar com infelizes problemas mecânicos),  o ranking se movimentava a cada etapa cumprida. 

 

Em primeiro lugar na categoria Máster, ficaram Flavio Roberto Kath e Rafain Walendowsky, de Blumenau / Brusque (SC), com 352 pontos perdidos. “Etapa rápida e técnica, exigiu concentração e essa foi uma dificuldade para mim. Mas depois consegui entrar no ritmo da disputa e vencemos. O importante é chegar entre os primeiros e fazer o que mais gostamos: acelerar e se divertir”, salientou Walendowsky. Logo atrás vieram Marcelo de Freitas Gouveia e Igor Quirrenbach de Carvalho, e Leandro Pereira Moor e Claudio Roberto Flores, em terceiro. 

 

Na categoria Graduados, os campeões foram os goianos Alexandre Menezes Ferreira e Guilherme de Sousa Siqueira, com 419. “O terreno estava mais escorregadio, e, portanto, aumentou um pouco mais as dificuldades para controlar o carro. Foi um dia diferente e, para mim, o melhor até aqui”, destacou Ferreira. Eles foram seguidos por Paulo Renato Carvalho Ribeiro e Lucca Monteiro Carvalho Ribeiro, e Rui Cesar Schmitz e André Luiz Lenger, nas segunda e terceira posições, respectivamente. 

 

Entre os competidores da Turismo, o primeiro lugar ficou com Dirceu Araújo Salla e Rodrigo Dionizio Silva, de Curitiba (PR), com 411 pontos perdidos. “Hoje a velocidade foi mais alta, e pediu mais experiência do piloto. Estamos na briga pelo título da categoria, por isso, estamos com muitas expectativas, afinal, queremos encerrar essa edição com chave de ouro”, declarou Salla. Em segundo lugar Benedito Lopes e Fernando José Freneda da Silva, seguidos por Marcos Giannini e David Taufick Rahd. 

 

Pela Turismo Iniciante, os melhores foram Marcos Cominesi e Lucas Cominesi, de Ivaí (PR), com 601 pontos perdidos. “Prova excelente, com elogios especiais à organização que está proporcionando balaios e médias de velocidade variados. Está sendo uma experiência incrível”, falou Cominesi. Em segundo lugar vieram Eduardo Pereira Silva e Maria Beatriz de Andrade Silva, com Marcos dos Santos Costa e Mariana dos Santos Costa, em terceiro lugar. 

 

Na categoria Turismo Light, os vencedores foram Vinicius Parizotto Gustaman e Felipe Tavares, de Castro (PR), com 829 pontos perdidos. “É a nossa primeira participação no Transcatarina e, apesar desta ser a categoria de entrada, ela é bastante competitiva”, disse Tavares. Logo atrás vieram Marcelo Vassoler e João Batista Freitas, e Antonio Becchi e Cezar Mariani Ceron. 

 

Loucos por lama 

Enquanto isso, os off-roaders das categorias de passeio (Passeio Expedition, Passeio Radical 1 e 2, e Adventure 1, 2 e 3), esbaldavam-se pelas trilhas da região, com direito a muitos obstáculos naturais e belas paisagens, sendo cada percurso definido e levantado de acordo com o perfil dos grupos. 

 

Na Adventure 3, o terceiro dia de Transcatarina foi espetacular, com muitos fojos (buracos com muita lama). “O saldo de hoje é positivo, com trilhas variadas e repletas de obstáculos. E o mais importante, manteve-se a parceira e amizade entre todos os participantes, fortalecida a cada dia. Todos brincaram e ‘patinaram’ bastante”, falou o inscrito Gunther Pasold, de Jaraguá do Sul (SC).

 

Classificação – terceira etapa 

 

Categoria Máster

1º Flavio Roberto Kath / Rafain Walendowsky, 352 pontos perdidos

2º Marcelo de Freitas Gouveia / Igor Quirrenbach de Carvalho, 392 pontos perdidos

3º Leandro Pereira Moor / Claudio Roberto Flores, 418 pontos perdidos

4º Leandro Rodrigo Riffel / Michael da Silveira Masson, 464 pontos perdidos

5º Victor Pudell / Ronaldo Willian Rodrigues dos Santos, 511 pontos perdidos

 

Categoria Graduado 

1º Alexandre Menezes Ferreira / Guilherme de Sousa Siqueira, 419 pontos perdidos

2º Paulo Renato Carvalho Ribeiro / Lucca Monteiro Carvalho Ribeiro, 432 pontos perdidos

3º Rui Cesar Schmitz / André Luiz Lenger, 462 pontos perdidos

4º Flavio Boghossian / Leonardo Martins, 493 pontos perdidos

5º Deonilson Salla / Henrique Domingos Glir, 501 pontos perdidos

 

Categoria Turismo 

1º Dirceu Araújo Salla / Rodrigo Dionizio Silva, 411 pontos perdidos

2º Benedito Lopes / Fernando José Freneda da Silva, 429 pontos perdidos

3º Marcos Giannini / David Taufick Rahd, 499 pontos perdidos

4º Edson Ziolkowski / Luciano Pasqual, 534 pontos perdidos

5º Osmar Fleischmann / Vitor Fleischmann, 554 pontos perdidos

 

Categoria Turismo Iniciante 

1º Marcos Cominesi / Lucas Cominesi, 601 pontos perdidos

2º Eduardo Pereira Silva / Maria Beatriz de Andrade Silva, 631 pontos perdidos

3º Marcos dos Santos Costa / Mariana dos Santos Costa, 751 pontos perdidos

4º Ricardo Silva de Farias Oliveira / Wilson Rodrigues Pinto, 774 pontos perdidos

5º Ricardo Hoffmann / Guilherme Hoffmann, 1.196 pontos perdidos

 

Categoria Turismo Light 

1º Vinicius Parizotto Gustaman / Felipe Tavares, 829 pontos perdidos

2º Marcelo Vassoler / João Batista Freitas, 859 pontos perdidos

3º Antonio Becchi / Cezar Mariani Ceron, 1.240 pontos perdidos

4º Marco Aurélio Santana de Oliveira / Marcos Antônio Couto Neto, 3.586 pontos perdidos

5º Fernando Mees / Aline Bergmann, 44.469 pontos perdidos

 

 

O 12º Transcatarina tem patrocínio de Hotel Renar, SFI Chips e Scherer Auto Peças

Apoio de Mamute Off-Road, Grupo Gratt, Trilha Eurocar, FD Stands e Displays, Lave Bem Lavanderia, Orange Sun – Energia Renovável, Cervejaria Holzbier, Posto Maçã, Guinchos Fixxar, Kindermann Hotel, Vipal Rede Autorizada, RFX Pneus, Auto Elite VW, 3RS Confecções, Univita Saúde, Alfa Transportes, Accert Transportes e Logística, Treze Tílias Park Hotel, Linden – Das Echte Bier, Prefeitura Municipal de Caçador e Prefeitura Municipal de Fraiburgo 

Realização: Caçador Jeep Clube

Parceria: SC Racing

Fale conosco
Fale conosco pelo WhatsApp