Competidores das categorias Turismo realizados no 3º Transcatarina

publicado em: 28/07/2011

Pilotos, navegadores e “zequinhas” passaram por lugares de belas paisagens da serra ao litoral do estado, com muita aventura e trilhas pesadas.

 
Quem acha que só equipes de competição aproveitam as estradas de terra para conhecerem melhor as belezas naturais de Santa Catarina em seu maior rali de regularidade está enganado. Na última semana, dos dias 13 a 16 de julho, 23 equipes das categorias Turismo Adventure e Turismo Light curtiram o 3º Transcatarina de outra forma, sem se preocuparem com navegação, andar na velocidade exigida ou com tempos para largada. Esses carros seguiram outros roteiros do rali em forma de passeio, passando por trilhas pesadas e caminhos mais tranquilos, conhecendo lugares onde só jipes podem percorrer.
 
Foram cerca de 800 quilômetros entre Fraiburgo e Balneário Camboriú. Enquanto no caminho estes grupos de pessoas curtiam as belezas naturais, amizades ali começaram a ser feitas. Algumas equipes da Adventure vieram nas edições anteriores do Transcatarina e neste conheceram mais gente: “Aqui viramos uma grande turma, com um ajudando o outro na trilha, auxiliando a passar pelos atoleiros, nas travessias de rios e outros locais de difícil acesso por onde andamos”, comenta Louise Charif, navegadora do piloto Marcelo de Araújo Garcia, ambos de Balneário Camboriú/SC.
 
Situações pitorescas não faltaram aos competidores da Adventure. O carro de Marcelo e Louise teve um pneu furado no começo da travessia do Rio Correntes, próximo a Fraiburgo, e outro com o mesmo problema no retorno. O carro de Rogério Ralf Lindermann, também de Balneário Camboriú, chegou a saltar em um ponto da trilha. Fora que em atoleiros mais pesados os carros chegaram a gastar mais de oito horas para percorrer 50 quilômetros: “A turma toda se divertiu bastante, mas ao mesmo tempo todos se ajudaram”, comenta a navegadora Graziela Machado, que andou com seu marido e piloto Rafael de Simas Machado, dupla que também veio de Balneário.
 
Outro grande destaque foi o curso de pilotagem que os motoristas tiveram. Segundo o guia que conduziu a Turismo Adventure, Charles Macedo, naquelas trilhas se formaram grandes pilotos: “Teve gente que chegou aqui cru de andar no mato, sem saber como guiar seu 4x4. Em pouco tempo esses mesmos motoristas ganharam habilidade e agora podem pilotar na lama tranquilamente, fazendo uma trilha perfeita”.
 
As duplas das duas categorias eram as primeiras a largarem e as últimas a chegarem todos os dias. No caminho, as equipes passaram por áreas de reflorestamento, pela cidade de Ponte Alta, cachoeiras, fizeram trilhas noturnas, atravessaram rios e riachos, o cânion na Serra do Carrapato, a Gruta da Santinha, entre outros. “Foi uma oportunidade de conhecer o nosso estado de uma outra forma e lugares impossíveis de ir sozinho ou com um carro qualquer. Gostamos muito do passeio e das paisagens, além é claro da lama! Foram amizades novas feitas e muitas histórias pra contar”, comenta Elias Finger, “zequinha” do carro #149 da Turismo Light, comandado por Gilberto Ziebarth e Volni Linhares.
 
O Transcatarina 2011 teve o patrocínio: Ensimec, Hotel Renar, Hankook Pneus, Troller e Santur.
Apoio: Prefeitura de Balneário Camboriú, Prefeitura de Lages, Prefeitura de Rio do Sul, Prefeitura de Fraiburgo, Prefeitura de Apiúna, Prefeitura de São Cristovão do Sul, Lave Bem Lavanderia, Recanto das Águas Resort e Spa, Grafimax, Revista Planeta Off Road, Licia, Blukit, Posto Brasília/Ipiranga, Ativa Comunicação, ATF Embreagens, Astra Embreagens, Trilha SC Troller, Amortecedores Offshox, Reunidas, Altermed, Megaforth, Governo do Estado de Santa Catarina, Funturismo e Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte.
 
Supervisão: Fauesc. Realização SC Racing em parceria com o Jeep Clube de Blumenau.
 
 
Por: Caroline de Paula / AcelerAção Assessoria de Imprensa
Fotos: Junior Almeida
Fale conosco
Fale conosco pelo WhatsApp