Variações de velocidade foi o principal desafio do rali de Rio Negrinho

publicado em: 03/10/2011

 

Quinta etapa do Campeonato Rally SC, realizada nesse sábado, dia 24, contou com a participação de 57 equipes.
 
A reta final do campeonato de rali de regularidade catarinense começou emocionante e disputada em todas as categorias. Na prova realizada neste fim de semana, pilotos e navegadores de 24 cidades do estado e também do Paraná enfrentaram um rali com constantes mudanças de velocidades e trilhas técnicas.
 
 
Foram 98 quilômetros de trechos cronometrados que passaram por reflorestamentos de pinos e vários balaios, percurso levantado nos arredores de Rio Negrinho. Os vencedores da categoria Super Master, Oscar e Gustavo Schmidt, foram precisos e a concentração máxima fez com que andassem regularmente: “As médias eram menos justas nessa etapa e andamos bem o rali inteiro, com atenção total e com isso perdemos poucos pontos”, comenta o navegador de São José. Para o piloto Oscar, a dupla trabalhou por igual: “A prova estava muito gostosa de andar, bem medida e nos padrões da organização. Tecnicamente exigiu de mim e do meu filho nas mesmas proporções, sem ficar um trabalhando mais do que o outro”.
 
A chuva que caiu em Rio Negrinho na semana que antecedeu a quinta etapa do Campeonato Rally SC deixou a prova mais emocionante e fez com que a estratégia dos vencedores da categoria Graduados desse certo: “O chão estava bem liso e isso deixou o rali bem legal de andar, principalmente no início da trilha. Ao final, passamos por uns balaios difíceis e ótimos de andar, o que foi bem desafiador. Optamos pela concentração máxima nas partes mais fáceis da prova para errarmos o mínimo possível ao final do rali”, declara Renan Medeiros, piloto de Blumenau. Já o navegador Rafael Prada acha que o mais difícil foi segurar o carro: “As mudanças de médias eram constantes e o piloto trabalhou bastante dessa vez. O mérito de nossa vitória é dele que custou manter o carro na trilha e andando na velocidade exigida na planilha”.
 
Para os iniciantes Daniella e Klaus Schumacher, da categoria Junior, o rali na cidade onde o casal mora foi técnico, porém um pouco mais fácil que os anteriores: “Achamos a etapa um pouco devagar comparado às outras, mas mesmo assim tinha pegadinhas complicadas e médias de velocidade variadas. O piso lameado deixou a prova um pouco mais emocionante para andar”, comenta a piloto. Para o navegador, não choveu o suficiente para que o rali fosse ainda mais desafiador: “A água que caiu ajudou a deixar a trilha molhada, mas ainda não estava com tanta lama como gostamos. O nível técnico foi bom e o rali fez com que nós dois nos empenhássemos para ganhar”.
 
Na categoria Cidade, uma dupla formada às vésperas da realização da etapa teve sorte de principiante e subiu no lugar mais alto do pódio. Amauri Ferreira e Márcio Ruckl Jr, de Rio Negrinho, resolveram participar do rali um dia antes da largada: “Formamos a dupla na sexta-feira e tivemos sorte de principiantes! O piloto trabalhou bastante para manter as médias de velocidade e, mesmo andando pela primeira vez, estávamos confiantes”, afirma o navegador. Para o piloto o mais importante foi o trecho não ter proporcionado nenhum dano ao carro da equipe: “A trilha estava bem lisa, ainda mais no início onde tinha mais lama. A gente foi pro rali com vários receios por sermos novatos no esporte, porém todos os trechos eram ótimos de andar, sem trazer um problema mais sério a nós e ao carro”.
 
A penúltima e sexta etapa do Campeonato Rally SC será no dia 15 de outubro na região oeste de Santa Catarina. Acompanhe abaixo como ficou o pódio de cada categoria no rali de Rio Negrinho:
 
Super Master
1º) Oscar e Gustavo Schmidt (São José) – 313 pontos
2º) Acyr Hideki e Marcos Maia Panstein (Corupá) – 319 pontos
3º) Daniel Maffi e Enedir Silva Junior “Bolacha” (Chapecó) – 324 pontos
4º) Marnes Floriani e Cristian Müller (Rio Negrinho) – 339 pontos
5º) Hamiltom Medeiros e Theo Guardiano (Curitiba/PR) – 358 pontos
 
Graduados
1º) Renan Medeiros e Rafael Prada (Blumenau) – 442 pontos
2º) Juares Lacerda e Paulo Roberto de Oliveira (Florianópolis) – 446 pontos
3º) Everton Gratt e Wesley Sari (Capinzal) – 507 pontos
4º) Alex Camacho e Jean Luis Ropelato – 521 pontos
5º) Ednilson e Cláudia Borguezani (Curitiba/PR) – 729 pontos
 
Junior
1º) Daniella e Klaus Schumacher (Rio Negrinho) – 225 pontos
2º) Giovanni Junckes e Jonas Uber (Jaraguá do Sul) – 312 pontos
3º) Christian Marquardt e Edson Schmidt (Jaraguá do Sul) – 325 pontos
4º) Rogério  e Bruno Lindemann (Balneário Camboriú) – 373 pontos
5º) André Luiz Pinto e Fábio Dutra (Blumenau) – 378 pontos
 
Cidade
1º) Amauri Ferreira e Marcio Ruckl Jr (Rio Negrinho) – 1050 pontos
2º) Giullian Wermuth e Dimitris Rusezyk Junior (Rio Negrinho) – 2041 pontos
3º) Guto e Ike Klaumann (Rio Negrinho) – 2894 pontos
4º) Daniel Müller e Jackson Decker (Jaraguá do Sul) – 6449 pontos
5º) Jorge Inácio de Andrade e Kátia Uber (Jaraguá do Sul) – 14014 pontos
 
 
 
O Campeonato Rally SC teve o patrocínio da Prefeitura Municipal de Rio Negrinho e Pneus Hankook.
 
Apoio: Amortecedores Off Shox, Vyp Coberturas e Pisos Industriais, Ensimec, Mineração Veiga, Blumenau Iluminação, Prefeitura de Guaramirim, Caçador Jeep Clube, Jeep Clube de Pomerode, Jeep Clube de Florianópolis, Jeep Clube de Guaramirim, Jeep Clube de Jaraguá do Sul, Jeep Clube de Blumenau, Jeep Clube Rio Negrinho, Jeep Clube de Itajaí, Altermed, Reunidas e Trilha SC Trol­ler.
 
Apoio local: Degas Pizzaria, Florestal Itupiranga, Germânia Supermercados e Silkollor Comunicação Visual.
 
Supervisão: Fauesc. Realização: SC Racing e Jeep Clube Rio Negrinho.
 
  
Por: Caroline de Paula / AcelerAção Assessoria de Imprensa
Fotos: Divulgação
Fale conosco
Fale conosco pelo WhatsApp